Notícia | PSB DF
Fechar

psb40df@gmail.com (61) 99352-2526

Arquivo: Notícia

Nota do PSB/DF

Nota do PSB

1. O vazamento de parte do inquérito policial que investiga um suposto tráfico de influencia no Governo de Brasília às vésperas do começo da campanha eleitoral é revelador do maquiavelismo e da perversa ação política que parte da polícia civil se envolveu.

2. Não se trata de uma investigação séria e consistente e sim de um libelo político com o claro objetivo de impedir a reeleição do governador Rodrigo Rollemberg. Não conseguirão!

3. Juntar três atos de Governo, dos quais dois deles de três anos atrás, sem qualquer relação entre si também revelam o quanto parte da polícia civil – orientada por sindicalistas – faz campanha política contra a reeleição do governador Rollemberg.

4. Não à toa a operação de busca e apreensão ocorreu exatamente um dia depois da coligação “Mãos limpas” do governador Rollemberg ter lançado o seu slogan de campanha eleitoral.

5. Do mesmo modo, não é coincidência o vazamento do noticiário ter ocorrido num portal comandado da cadeia por um presidiário que, por sua capacidade financeira acumulada em negócios escusos, ainda se vê como “dono” de políticos.

6. O Partido Socialista Brasileiro se solidariza com o governador Rollemberg e seu governo, repudia e denuncia a covarde e vil articulação política que envolve parte de integrantes da polícia civil, da imprensa leviana e daqueles políticos que já foram presos e que ainda tentam retornar ao poder. Não conseguirão!

Executiva do PSB-DF

PSB realiza encontros com a população para elaborar programa de governo

O plano de governo do PSB para o Distrito Federal chega em uma das fases mais importantes: o diálogo com a sociedade. As discussões do ‘DF em Debate’ serão usadas na elaboração das políticas públicas que serão apresentadas pela gestão socialista no DF para os próximos quatro anos. O primeiro encontro ocorreu no dia 2 de agosto.

O projeto começou a ser traçado em maio. Agora, a participação popular ganha um espaço de maior destaque com as reuniões específicas para cada área. No primeiro debate, o tema discutido foi a saúde. Participaram servidores, comunidade e gestores da área. O grupo trocou experiências positivas e identificou pontos frágeis.

Candidato à reeleição, Rodrigo Rollemberg (PSB) fez a abertura do ‘DF em Debate’ e ressaltou o grande desafio da saúde para gestores de todo o país. O socialista lembrou os impactos da crise econômica brasileira que atingiram todos os estados, incluindo o DF. Em 2014, a capital federal acumulava dívida de R$ 600 milhões apenas na saúde. “Apesar das limitações financeiras, houve avanço significativo na cobertura da ação primária e da saúde da família. Nomeamos mais de 3,5 mil profissionais da saúde somente neste ano, entregamos o novo prédio do Hospital da Criança, com mais de 200 leitos. Mas sabemos também que precisamos modernizar a gestão da saúde para que tenhamos mais agilidade, capacidade e flexibilidade”, afirmou Rollemberg.

Na avaliação do coordenador do programa, Thiago de Andrade, a experiência da gestão, que enfrentou desafios políticos e econômicos, traz ainda mais maturidade para este momento. “O programa lançado pela equipe em 2014 possibilitou diversos avanços e, até mesmo por isso, é possível avaliar que 88% das ações foram concluídas, segundo dados do balanço de prioridades elaborado pelo governo. Agora o momento é de aprofundar. Temos ações sólidas e um caminho e trilhar”, garante Thiago.

Cerca de 100 pessoas participaram do primeiro encontro. Do total, 23 fizeram colocações e sugestões. Todas as participações serão catalogadas e analisadas para, eventualmente, serem incluídas no plano de governo.

O objetivo dos debates, de acordo com Thiago de Andrade, é manter pilares fundamentais como a ética, transparência e cidadania, e também garantir que o projeto seja realista, honesto e reflita os anseios da população. O próximo encontro terá como tema Áreas Sociais e Segurança, no dia 9 de agosto, no Aracoara Hotel, SHN Q. 5 Quadra 5 Bloco C – Asa Norte.
O lançamento público do programa de governo está previsto para o dia 13.

               

Fotos no link: FOTOS DF EM DEBATE

 

Convenção do PSB oficializa candidatura de Rodrigo Rollemberg ao governo do DF, Leany Lemos como candidata ao Senado, sete deputados federais e trinta e cinco distritais

Em convenção realizada neste sábado (28), em Brasília, o PSB do Distrito Federal confirmou a candidatura à reeleição do governador Rodrigo Rollemberg para as eleições de 2018. Com um salão de eventos lotado de militantes e apoiadores de outros partidos, durante o ato também foram lançados o nome da ex-secretária de Orçamento, Planejamento e Gestão do GDF Leany Lemos como candidata ao Senado, de sete deputados federais e 35 distritais.

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, defendeu que a militância levante a bandeira da ética na política e “vista a camisa” em favor de Rollemberg. O socialista destacou que o atual governador cumpriu o desafio que assumiu há quatro anos, quando foi eleito para seu primeiro mandato.

“É preciso que saibamos que o desafio que ele tomou nas mãos, ele cumpriu, colocou a casa em ordem e assim vai continuar porque os eleitores de Brasília não permitirão o retrocesso”.

Para Siqueira, é preciso que o PSB, no plano nacional, também tenha responsabilidade em tomar uma posição para a eleição presidencial. “Precisamos ter uma posição clara e objetiva no sentido de termos lado nesta eleição, para que possamos evitar o continuísmo e o retrocesso de reformas que o povo não aceita. Por isso, nosso partido aqui no DF e no plano nacional estará do lado certo”, afirmou.


Foto: PSB/DF

 

No discurso em que se lançou à reeleição, Rollemberg lembrou das dificuldades durante sua gestão, mas disse que com o apoio de diversos segmentos sociais e partidários foi possível superá-las em favor da população do Distrito Federal.

“Quando assumimos o governo de Brasília, a cidade estava na pior situação entre todas as unidades da Federação e, hoje, vejo o quanto avançamos, como estamos bem e como foi bom ter coragem para tomar as medidas necessárias no momento certo”, disse.

Apesar de ter assumido o governo com um rombo de R$ 6,5 bilhões nos cofres públicos e com uma situação agravada pela profunda recessão econômica do país, Rollemberg destacou a importância da adoção de uma política de controle de gastos públicos capaz de reduzir o déficit para menos de R$ 1 bilhão. Esta iniciativa foi reconhecida, inclusive, pelo Boletim da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), do Ministério da Fazenda, no biênio 2015-2016.

“Nós arrumamos a casa e temos o direito de seguirmos fazendo muito mais pela população. Conhecemos muito melhor a máquina pública e, se tivemos a capacidade de fazer o que fizemos com Brasília na situação que a pegamos, imaginem o que poderemos fazer começando com a casa arrumada?”, questionou.

Em seu discurso, o socialista declarou apoio ao candidato do PDT, Ciro Gomes, para a Presidência da República como “a melhor alternativa” à polarização entre PT e PSDB.

Com o apoio oficial da Rede Sustentabilidade e do Partido Verde (PV), o governador disse que estará nas ruas de todas as cidades, dialogando e ouvindo as críticas e reivindicações da população para construir o novo futuro do DF. Não houve anúncio oficial quanto à candidatura de vice-governador.

A candidata ao Senado, Leany Lemos, afirmou que representará as mulheres brasilienses no parlamento e as convocou para a luta política. “Nessa eleição, vai ganhar quem é do campo democrático, ético e progressista. A gente quer a luta e vamos ganhar”, disse.

À Câmara dos Deputados vão concorrer pelo PSB-DF o ex-secretário de Cidades Marcos Dantas; a ex-secretária especial de Assuntos Estratégicos Maria de Lourdes Abadia e a ex-secretária adjunta de Políticas para as Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos Raíssa Rossiter. Já a lista de candidatos à Câmara Legislativa traz a ex-secretária de Esporte, Turismo e Lazer do GDF Leila Barros; o ex-secretário de Ciência e Tecnologia Thiago Jarjour; e o ex-secretário de Relações Institucionais Igor Tokarski. À reeleição na Câmara concorrem os deputados distritais Luzia de Paula e Juarezão.

Colaboração:
PSB Nacional – PSB/DF

Convenção Regional – PSB/DF

O PSB/DF convida toda a militância, filiados e apoiadores a participar da Convenção Regional, que acontecerá no próximo dia 28 de julho (sábado),
às 9h no Salão de Múltiplas Funções CAVE – Guara II. Os filiados devem levar CPF e título para credenciamento do voto.

 

Convenção Partidária – PSB/DF

O Diretório do Partido Socialista Brasileiro – PSB do Distrito Federal, reunido em 05/07/2018, de acordo com o disposto na alínea “b”, do art. 20, do Estatuto do Partido, cumulado com o art. 10 e com o parágrafo 4º do art. 7º do Regimento Interno do mesmo, convoca seus filiados a participarem do Congresso Regional Extraordinário (órgão correspondente à Convenção Partidária), a realizar em 28 de julho de 2018, nas dependências do Salão de Múltiplas Funções do CAVE, nesta Capital Federal, situado no Guará II QE 25 -,das 9 às 17 horas, nos termos da Resolução nº 01/2018, cujo objetivo será a escolha dos(as) candidatos(as) aos cargos de Governador e Vice-Governador,

Senador(as) e Suplentes, Deputados(as) Federais e Deputados(as) Distritais e a fixação de coligações majoritária e proporcionais para as Eleições Gerais de 2018.
10

Clique aqui para conferir o Edital de chamamento

Diretório PSB/DF

PSB realiza Congresso Nacional no dia 5 de agosto em Brasília

O presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, convocou o Congresso Nacional do partido para o dia 5 de agosto, em Brasília.
Os delegados se reunirão das 9h às 17h, no Salão Azul do Hotel Nacional, para deliberar sobre os seguintes temas:

– Escolha de candidatos;
– Aprovação de apoios e coligações para as eleições presidenciais de 2018;
– Assuntos Gerais.

Acesse aqui o Edital de Convocação.

Fonte: Assessoria de Comunicação/PSB Nacional

PV apoia governo Rollemberg

O Partido Verde realiza nesta quarta-feira, 12h, ato de declaração de apoio oficial à reeleição do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg (PSB).
A agenda contará com membros da executiva regional e nacional dos partidos, além de filiados, pré-candidatos e simpatizantes das legendas, e será realizada na sede do PV.

O Partido entende que a coerência, a manutenção do campo ideológico e o consenso quanto a aspectos programáticos apresentam a reeleição de Rodrigo Rollemberg como o projeto mais viável para se compor. Para o presidente do PVDF, Eduardo Brandão, o governador Rodrigo Rollemberg é o melhor nome para o contexto político local. “Este é o caminho que reúne os principais partidos de centro-esquerda, mantendo assim a coerência com o campo ideológico do PV, e apresenta como cabeça de chapa um nome limpo, requisito fundamental principalmente momento atual do país”, afirma Brandão.

Nestas eleições, o PV apresenta uma nominata para distritais extremamente competitiva, com nomes novos na política local, e para deputado federal, a legenda concentrará seus esforços na candidatura do Professor Israel, atualmente representante do partido na Câmara Legislativa do DF. Eduardo Brandão estará na chapa majoritária.

Fonte: Partido Verde19

PSB e FJM lançam cartilha jurídica voltada para pré-candidatos socialistas

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) e a Fundação João Mangabeira (FJM) prepararam uma cartilha jurídica para os pré-candidatos socialistas que concorrerão nas eleições deste ano.

A iniciativa busca orientar, de forma objetiva e didática, sobre os principais pontos jurídicos que envolvem a disputa eleitoral, para auxiliar os candidatos e filiados a agir de acordo com a legislação no pleito.

A publicação tem 109 páginas e está dividida em 9 capítulos, que tratam das convenções partidárias, do registro de candidatura, das condições elegibilidade à financiamento de campanhas.

A cartilha reúne ainda orientações e informações sobre as regras de gastos de campanha, hipóteses de inelegibilidade, prestação de contas, propaganda eleitoral, condutas vedadas durante a campanha e pesquisa eleitoral.

O texto faz referência expressa às leis e resoluções que disciplinam cada tema, e trazem exemplos e precedentes jurisprudenciais sobre questões de maior relevância.

A versão digital da cartilha pode ser acessada aqui.

Fonte: Assessoria de Comunicação/PSB Nacional

Governador Rodrigo Rollemberg (PSB) inaugura o décimo primeiro viaduto do Trevo de Triagem Norte

A entrega das obras do ramo 2L, que liga o Eixinho L à Ponte do Bragueto e ao Eixo Rodoviário L (Eixão) na saída norte, ocorreu nesta sexta-feira (15). A conexão conta com um dos 13 viadutos que fazem parte das obras do Trevo de Triagem Norte.

O custo da estrutura inaugurada nesta sexta-feira (15) foi de R$ 754.631,15, recurso usado em estrutura de concreto moldada no local

Com a entrega, 11 dos viadutos estão concluídos, e cinco, liberados. O custo desse elevado foi de R$ 754.631,15, usados em estrutura de concreto moldada no local.

A obra incluiu ainda terraplanagem, pavimentação, drenagem superficial e com redes enterradas, plantio de grama, defensas metálicas e sinalização vertical e horizontal.

“Estamos entregando a obra em partes. Essas intervenções vão melhorar o trânsito e reduzir o tempo de deslocamento das pessoas”, disse o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, na solenidade no local nesta manhã.

Entre os benefícios da obra estão a eliminação de pontos de conflitos na saída norte, a execução de triagem do tráfego e acessos diretos entre o Eixinho L e o Eixão Leste.

“Esse acesso não existia. Antes, o motorista tinha que contornar a L4 para acessar a Ponte do Bragueto. Agora, vai ser direto”, explicou o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF), Márcio Buzar.

O Trevo de Triagem Norte é composto por 16 obras, entre pontes, viadutos e túneis. Somadas às passagens previstas na Ligação Torto-Colorado — construção de uma pista marginal à DF-003 e de novos acessos aos condomínios —, serão 28 intervenções.

Fonte: Agência Brasília

DF está entre unidades da Federação com menor taxa de homicídios

Capital do País é o sexto lugar com menos registros, segundo estudo do Ipea referente a 2016. De acordo com Secretaria da Segurança Pública, programa Viva Brasília ajudou a melhorar índice
O Distrito Federal é a sexta unidade da Federação com a menor taxa de homicídios a cada 100 mil habitantes, segundo pesquisa divulgada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) na terça-feira (5). O estudo é referente ao ano de 2016.

Com taxa de 25,5, o DF fica atrás de São Paulo (10,9), de Santa Catarina (14,2), do Piauí (21,8), de Minas Gerais (22) e de Mato Grosso do Sul (25).

Brasília teve uma das maiores quedas de 2011 a 2016. A variação foi de -26,1%, atrás apenas do Espírito Santo, com variação negativa de 32,2%.
De acordo com o subsecretário de Gestão da Informação da Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social, Marcelo Durante, a realidade vai contra a percebida no País. A taxa total de homicídios no Brasil é 30,3. De acordo com a análise, essa é a primeira vez na história que se supera a marca de 30 mortes a cada 100 mil habitantes.

Apenas sete unidades federativas apresentam diminuição do indicador. Oito têm aumento inferior a 50%; outras oito, aumento entre 50% e 100%; e quatro apresentam crescimento superior a 100%.

No entanto, a análise publicada pelo Ipea, em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, baseia-se no Sistema de Informação sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, o que não leva em conta, por exemplo, se são casos de homicídio doloso ou culposo.

Por isso, há uma diferença nos dados apresentados no estudo e nos acompanhados oficialmente pela secretaria. Nos registros internos, a taxa é de 21,5, considerando apenas assassinatos em que o autor teve a intenção de matar. O número foi o menor últimos 23 anos no DF. Em 2017, a taxa de 16,3 foi a menor dos últimos 29 anos.

Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida ajudou a reduzir registros
A integração entre os órgãos de governo com as forças de segurança e a comunidade foi determinante para que o DF alcançasse o resultado, na visão de Durante. A medida é o princípio do Viva Brasília — Nosso Pacto pela Vida, programa de governo na área de segurança.

“A gente consegue cada vez mais pacificar o ambiente atuando na melhoria dele, em termos de limpeza, iluminação e policiamento”, resume o subsecretário.
A pesquisa ainda apresenta recortes relacionados a faixa etária, sexo e utilização de armas de fogo no crime. Se comparados 2014 e 2016, por exemplo, o DF teve queda em crimes contra jovens de 15 a 29 anos (11,6%) e negros (20,3) e em homicídios praticados com arma de fogo (21,7), que ainda representam o principal meio utilizado para os crimes.

Isso, segundo Marcelo Durante, é resultado de maior inclusão dos jovens com iniciativas como o Viva Brasília nas Escolas. “Os jovens tanto são vítimas como autores”, explica. “Então, é positivo vermos esses dados para perceber que a política de 2014 para cá está tendo impacto.”

Veja resumo dos dados da pesquisa divulgada pelo Ipea sobre homicídios nos estados e no DF.

Fonte: Agência Brasília